Ebateca divulga resultado da seleção de bolsas

Adição aconteceu no dia 19 de agosto em Salvador, Cruz das Almas e Feira de Santana.

Em comemoração aos seus 55 anos, a Escola de Ballet Ebateca realizou no dia 19 de agosto, uma audição para selecionar 55 bolsistas integrais, atividade que, em Salvador, aconteceu na Escola de Dança da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), no Pelourinho, reunindo centenas de crianças. No mesmo dia e horário, a escola também realizou audições em Feira de Santana e Cruz das Almas.

Participaram do evento crianças entre 7 e 16 anos de idade e além das bolsas integrais, a escola também ofereceu outras bolsas parciais (com desconto). No total, foram contempladas 45 bolsas integrais e 39 bolsas parciais. (VEJA A LISTA DE APROVADOS)

A diretora da Ebateca Karyne Lacerda explica que a escola se preocupa com o aspecto social e, inclusive, a instituição mantém um projeto intitulado Ebateca Cidadã que acolhe crianças da rede pública de ensino com bolsas com desconto de até 80% nas mensalidades.

“Fizemos uma audição há cinco anos, quando a escola comemorou seus 50 anos e contemplamos crianças com 50 bolsas, inclusive temos jovens aqui hoje que ingressaram por meio dessa audição e temos outros bailarinos que seguiram carreira internacional que também ingressaram pelo projeto”.

“Eu fui a primeira pessoa a chegar na Ebateca  em 1962 para me inscrever porque sempre fui vidrada em dança, em ballet. Dancei pela Ebateca, viajei para Europa e hoje é um prazer ser jurada aqui, pois vejo em cada criança o sonho de se tornar um futuro bailarino”, comenta Virginia Costa, vice-diretora da Escola de Dança da Funceb, primeira instituição pública de Dança do Norte/Nordeste.

Ivete Ramos, diretora artística do Projeto Axé, bailarina, coreógrafa e jurada da audição, explica que a Ebateca tem iniciativas maravilhosas em proporcionar para crianças o sonho de integrar o corpo de bailarinos da escola.  “Sei que a escola faz um projeto de difusão social há muito tempo. Fui da Ebateca na gestão do Teatro Castro Alves e naquela época era muito difícil ingressar na escola, onde tive a oportunidade de entrar como bolsista e hoje estou aqui como jurada desse projeto maravilhoso.”

Além de Virgínia Costa e Ivete Ramos, também integraram a comissão julgadora o diretor artístico do Balé Folclórico da Bahia José Carlos Santos (Zebrinha), a bailarina do Balé do Teatro Castro Alves Dina Tourinho e a diretora da Ebateca Unidade Costa Verde Leonice Almeida.

Para Ana Beatriz, 10 anos, o ballet é um sonho e participar da audição realmente foi um desafio na vida dela. “Fiquei sabendo da audição pela minha mãe que trabalha em frente à Ebateca da unidade Villas do Atlântico e aí me inscrevi. Danço ballet desde os meus seis anos e para mim a Ebateca é o melhor lugar para fazer ballet. Já ouvi muito falar em dançarinos que hoje pela Ebateca estão em outros países seguindo carreira”.

“Tenho cinco anos na Ebateca, ingressei por meio do projeto e para mim foi uma oportunidade de transformar a minha vida”, relata a bailarina Ana Paula Oliveira, 18 anos.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *